Este é um momento importante para a indústria. A Microsoft anunciou que está trabalhando em uma versão do servidor de banco de dados SQL Server para Linux. Em beta fechado, a novidade está programada para chegar ao pinguim em 2017 e será desenvolvida com apoio da Red Hat e da Canonical, responsável pelo Ubuntu.

O SQL Server para Linux, será baseado no SQL Server 2016, oferecendo a capacidade de criar e implantar aplicações inteligentes em uma única plataforma de gerenciamento de dados e análise de negócios.

A decisão significa que, pela primeira vez em décadas, a Microsoft está priorizando a venda do SQL Server sobre o Windows Server com o objetivo de fortalecer sua tecnologia de banco de dados. Isso pode significar menos vendas de sistemas operacionais, mas faz sentido: o CEO Satya Nadella diz ao New York Times que “os dados são o principal ativo agora”, não o sistema operacional.